26/03/2014

O bom filho à casa torna

 
No dia 18/04/2013 esse blog - e fanpage - narcisita, esdrúxulo e de gosto duvidoso, fez seu último post em protesto pela venda do Dedé a um clube do Brasil. A promessa foi que este blog deixaria de existir, ou ser atualizado, pelo menos até o Roberto Dinamite estiver no comando ou o Vasco ser campeão de alguma coisa, o que vier primeiro. Arrá! Então vocês não têm palavra, diriam os mais radicais. Espere, voltamos só que não. Quando paramos, o Vasco do Dinamite ainda estava na primeira divisão. Foi um ano de muita bebedeira. Afogamos as mágoas em todos os bares de Blumenau e região, tentando esquecer a quase eterna fase negra que paira sob São Januário. E eis que um belo dia ou noite, não me lembro, nos deu um estalo. A grana ficou curta para afogar tantas decepções. Precisamos tomar mais uma, só que desta vez, atitude. Moramos na terra da cerveja, adoramos cervejas, por quê não fazer cerveja? Eis que surgiu a Templários Vascaínos Homebrewers. A ideia foi fazer cerveja de qualidade, em casa, e a cada leva, homenagear um jogador, um craque, um ícone, uma figura vascaína. Iniciamos no dia 1 de março de 2014 e dia 15 de março (Vasco x flor) com gol do mamador em impedimento para variar, abrimos a primeira. O homenageado, a leva, foi batizada de Valdiram Beer - Um abuso de cerveja. Uma cerveja Indian Pale Ale, cor âmbar, um pouco turva. Seu aroma levemente cítrico com notas frutadas (um pouco de florminenC nela), destacando-se ao final um amargor seco. Seu teor alcoólico é de pífios 1,33% (O Valdiram está em fase de recuperação). Harmoniza bem com baconzitos, cheetos e carne de urubu. Quem sabe o próximo post não seja por causa do título carioca, mas se isso não ocorrer, talvez tenhamos inspiração para a próxima produção de cerveja ser em homenagem a mais um jogador, um craque, um ícone ou uma figura do C. R. Vasco da Gama.













 

Nenhum comentário:

Postar um comentário